Banner

Prefeitura de Guarulhos

Você está em:

Educação

Plano de Ação

 

A construção de uma educação com qualidade social passa pela elaboração do Plano de Ação das Escolas da Prefeitura de Guarulhos, no qual são definidas coletivamente as ações e metas que a escola objetiva alcançar.

O Plano de Ação é um importante documento norteador de acompanhamento do trabalho da escola. Ao mesmo tempo em que ele é a bússola que guia as ações da escola, ele é o termômetro que indica se as ações estão atingindo suas finalidades ou não.

 

Planejamento da Secretaria Municipal de Educação de Guarulhos 

Em 2001, a Rede Municipal de Guarulhos tinha 24 mil alunos [sendo 360 crianças matriculadas em creche], 1.500 educadores e 61 escolas. Atualmente há cerca de 116 mil alunos [sendo mais de 20 mil crianças em creche], 5 mil professores e 138 Escolas da Prefeitura.

Houve um grande avanço neste período; porém, muito ainda havia a ser feito. Era preciso dobrar o número de atendimento em creche e universalizar a educação infantil. Os alunos do ensino fundamental já são plenamente atendidos pelas redes municipal, estadual e particular.

Alguns desafios precisavam ser enfrentados. Para tanto, a Secretaria de Educação definiu as principais linhas de investimento, dividindo em seis eixos prioritários.

 

1. Expansão da Rede Municipal

Com 30 novas unidades, Secretaria leva escola para perto da casa do aluno

A expansão da Rede Municipal de ensino é uma das prioridades da Secretaria de Educação de Guarulhos. Para ampliar o número de vagas, acabar gradativamente com o período intermediário [das 11h às 15h] e encurtar a distância entre a casa do aluno e a unidade escolar foi preciso construir mais escolas.

Desde 2009, a Secretaria de Educação inaugurou 18 novas Escolas da Prefeitura - Gonzaguinha [Jd. Jacy], Milton Luiz Ziller [Flor da Montanha], Anselmo Duarte [Jd. Centenário], Zuzu Angel [V. Alzira], Álvaro Mesquita [Jd. Munira], Gianfrancesco Guarnieri [Pq. São Miquel], Jeanete Beauchamp [Pimentas], Álvares de Azevedo [Jd. Otawa], Jorge Amado, Zelia Gattai [Jd. Presidente Dutra], Irmã Ofélia Echeverri Lopes [Taboão], Vereador Antonio Aparecido Magalhães [Paraventi], Vereador Carlos Franchin [Cumbica], Margarida Maria da Conceição [Rosa de França], Deucélia Adegas Pera [Recreio São Jorge], Bárbara Cristina [Sítio São Francisco], Jardim Diogo [Jardim Diogo] e Walter Efigênio [Cumbica].

A Prefeitura de Guarulhos, através da Secretaria de Educação assinou o termo de compromisso com o Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Pública de Educação Infantil – Proinfância do Ministério da Educação, para a construção de 11 creches, 5 quadras esportivas cobertas com vestiário e cobertura de outras três quadras.

As 11 creches atenderão 8.220 crianças. A escolha dos bairros/regiões em que as creches serão construídas seguiu critérios técnicos, como demanda por vagas e disponibilidade de áreas/terrenos. O início das obras está previsto para o 2º semestre deste ano.

 

Confira os bairros onde as creches serão construídas

Parque Primavera, Vila Dinamarca, Parque São Miguel, Jardim Acácio, Vila Nova Carmela, Jardim Maria de Lourdes, Parque Cecap, Parque Uirapuru, Vila Alzira, Vila Galvão e Parque Santo Antonio.

As quadras cobertas serão construídas nos seguintes bairros: Cocaia, Parque Uirapuru, Jardim Santa Lídia, Jardim Acácio e Vila Nova Bonsucesso; três quadras vão ganhar cobertura na Vila Augusta, Ponte Alta e Parque das Nações.

 

EE José da Costa Boucinhas 

A Prefeitura de Guarulhos, através da Secretaria de Educação, entregou em maio de 2012, a Escola Estadual José da Costa Boucinhas [Av. Atalaia do Norte, 545 – Jd. Cumbica].

Construída pela Prefeitura de Guarulhos, a EE José da Costa Boucinhas tem capacidade para atender 2310 alunos do Ensino Fundamental, Ensino Médio e EJA em três períodos.

A escola conta com 20 salas de aula, sala de informática e sala de leitura.

 

 

Centros de Educação Unificados – CEUs

Os Centros de Educação Unificados - CEUs iniciam uma nova era na educacão da cidade. O CEU é um equipamento privilegiado de inovação educacional que busca, a partir do seu Projeto Político-Pedagógico, oportunizar o resgate da cidadania de crianças, jovens e adultos, por intermédio de experiências esportivas, culturais e educativas com qualidade social. O projeto dos CEUs compreende a escola pública como um todo, em seu conjunto de necessidades e potencialidades.

Seis CEUs completos já foram entregues: Pimentas, Presidente Dutra, Paraíso-Alvorada, Ottawa-Uirapuru, Parque São Miguel e Bambi.  Outros três CEUs já estão funcionando parcialmente: Cumbica, Ponte Alta e Rosa de França. A Prefeitura já iniciou a construção de mais quatro CEUs: Continental, Bonsucesso, Itapegica e São Domingos

Milhares de pessoas passam semanalmente pelos CEUs Guarulhos, que contam com piscinas, telecentro, centro de incentivo à leitura, além de cursos de artes, música, teatro, dança e atividades esportivas, como natação, ginástica, futsal, basquete e vôlei. Os CEUs funcionam todos os dias.

 

2. Projeto Político-Pedagógico da Rede Municipal

A sistematização e construção do Projeto Político-Pedagógico da Rede Municipal de Educação é apenas um dentre vários passos rumo ao alcance da qualidade social da educação. O PPP é um trabalho coletivo de suma importância, pois congrega o esforço de toda a Rede, além de pais e comunidade, que juntos contribuem para a consolidação do projeto de formação integral, crítica, reflexiva e cidadã.

O PPP é também fundamental para a articulação de vários campos, como o sistema de ensino, a escola onde ele se materializa, a sala de aula, etc, e é por isso que ele nos remete à prática propriamente dita, pois é por meio dele, que vinculamos a teoria e a prática com o cotidiano escolar.

 

Quadro de Saberes Necessários – QSN: a alma da escola

Desde 2009, a Rede Municipal conta com a nova Proposta Curricular: o Quadro de Saberes Necessários (QSN),que fornece concretude ao Projeto Político-Pedagógico da Rede Municipal de Educação, expressando o perfil do educando que desejamos formar.

Esta publicação é resultado da construção coletiva que envolveu cerca de 5 mil educadores pais, professores, gestores e funcionários, que juntos refletiram sobre os saberes necessários que precisam ser ensinados na escola.

O QSN tem como objetivo contribuir para a formação de cidadãos críticos e autônomos, começando com os alunos que iniciam seus estudos na Rede Municipal. Para isso é preciso saber o que o aluno deve aprender desde a creche, ou seja, ter diretrizes claras e bem formuladas para serem trabalhados com nossas crianças, jovens e adultos.

 

Formação Permanente

O segundo livro publicado e que compõe o Projeto Político-Pedagógico [PPP] da Rede Municipal – Formação Permanente – foi apresentado à Rede Municipal na Mostra da Educação Municipal de 2011.

Resultado de diversas fontes de pesquisa, o livro Formação Permanente, está dividido em 8 capítulos, nos quais trata da formação dos educadores municipais, passando pelos desafios enfrentados e avanços conquistados.

Os capítulos são: A constituição da Educação Municipal; A formação permanente como política pública; Pressupostos e estrutura da formação permanente; Publicações da Secretaria de Educação sobre formação; Formação: os indicadores de qualidade social; O QSN como norteador do fazer pedagógico e Perspectivas futuras na continuidade crítica.

Ainda durante o evento da 2ª Mostra da Educação Municipal, uma outra publicação foi lançada: a Revista Ashanti.

 

Educação Inclusiva – História, Concepções e Políticas Públicas

A Secretaria de Educação de Guarulhos lançou no mês de setembro de 2011 o livro “Educação Inclusiva - História, Concepções e Políticas Públicas”. A publicação é parte da coleção do Projeto Político-Pedagógico da Rede Municipal de Educação, que já editou outros dois livros: ‘Quadro de Saberes Necessários’ [QSN] e ‘Formação Permanente’.

O livro foi lançado durante o “Seminário de Educação Inclusiva: Direito a Diversidade”, evento realizado pela SE e pelo MEC, no Adamastor – Centro.

 

 

 

Metodologia

O Livro ‘Metodologia’, foi lançado na abertura da 2ª Mostra da Educação Municipal, no dia 18 de novembro de 2011, no Adamastor-Centro.

Esta publicação apresenta a sistematização das práticas pedagógicas e experiências dos educadores, revelando o trabalho desenvolvido nas escolas da Rede Municipal. As experiências ora apresentadas foram selecionadas a partir da primeira edição da Mostra da Educação Municipal, em 2010.

 

 

 

Avaliação Educacional

O livro ‘Avaliação Educacional’ é resultado do Seminário de Avaliação Educacional, realizado em outubro de 2011. A avaliação educacional é um passo fundamental para a verificação das ações que estão construindo a educação pública com qualidade social a todos.

A avaliação educacional se reveste de uma característica diagnóstica das possibilidades de melhoria e avanço na educação que oferecemos. Três dimensões da avaliação educacional são abordadas: da aprendizagem, a institucional e a de sistema.

Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento dos Planos de Ação das escolas da Rede Municipal, a publicação traz ainda um texto sobre avaliação de monitoramento.

A intenção, referenciados por uma educação como prática de liberdade e emancipação, é que a avaliação educacional, em suas diversas dimensões, assuma um caráter de crescimento humano, com a finalidade de diagnosticar as condições para a melhoria de nossas ações na educação, contribuindo para melhoria da qualidade social das Escolas da Prefeitura.

 

Educação Inclusiva - ‘Violências contra crianças e adolescentes – O papel da escola diante da violação dos direitos’

Durante o evento do 3º Salão do Livro de Guarulhos – Cidade Amiga da Leitura, em maio de 2012, a Secretaria de Educação lançou a 6ª publicação da coleção do PPP: ‘Violências contra crianças e adolescentes – O papel da escola diante da violação dos direitos’, que conceitua os diversos tipos de violência a que crianças e adolescentes estão submetidos e orienta como a escola e os educadores devem agir diante de casos como esses.

 

 

 

 

Ashanti

Parte do PPP, a publicação é resultado do curso Metodologias de Enfrentamento do Racismo, iniciado em 2008 e ministrado aos professores da rede por Bel Santos Meyer.

 

 

 

 

 

Afrobrasileiros [as] e currículo: Olhar para trás para seguir em frente

O Livro é resultado da pesquisa “Compreensão das Leis Federais 10.639/2003 e 11.645/2008, e da Lei Municipal 6.494/2009”, realizada em 2011 com gestores, coordenadores pedagógicos e professores das Escolas da Rede Municipal que atendem a Educação Infantil, Ensino Fundamental e EJA, além de instituições conveniadas da Educação Infantil e entidades do MOVA. 

A obra conta com 68 páginas, com temas que discutem a questão racial nos espaços escolares, as experiências de gestores e educadores, além de perspectivas futuras e sugestões para continuidade da luta pela garantia do direito à diversidade.

Afrobrasileiros [as] e currículo – Olhar para trás para seguir em frente também apresenta um resgate das principais ações realizadas pela Secretaria de Educação para a promoção da igualdade racial, como o Prêmio Akoni, a publicação das Revistas Ashanti e Xikelela, a Semana da Consciência Negra, realizada anualmente, entre outras.

 

Outras publicações da SE 

A Secretaria de Educação iniciou o ano letivo de 2012 ampliando sua coleção de publicações para a Rede Municipal. O investimento tem como objetivo melhorar, ainda mais, a qualidade social da educação. A SE lançou o Guia de Educação Patrimonial: ‘Guarulhos – História, Cultura e Meio Ambiente’; criou o ‘Manual de Boas Práticas’ e o ‘Livro de Receitas – Manual de preparo para 100 porções’ visando padronizar o preparo dos alimentos, bem como todos os procedimentos envolvendo a alimentação escolar.

As publicações realizadas em 2012 também incluem ‘O Caderno de Orientações sobre o Processo Avaliativo’, acompanhado de cinco conjuntos do Registro-Síntese do Processo Avaliativo, sendo um para o Ensino Fundamental, dois para a Educação Infantil de 0 a 3 anos e de 4 a 5 anos; e dois para a Educação de Jovens e Adultos – ciclos I e II e ciclos III e IV.

Essas publicações têm como objetivos contribuir para a reflexão sobre as questões que envolvem a avaliação e aprendizagem escolar. O Registro-Síntese, por exemplo, será utilizado pelo educador e equipe escolar para sistematizar o aprendizado e o desenvolvimento do aluno em sua trajetória.

As novidades de 2012 não pararam por aí. Além do ‘Almanaque MOVA’, que comemora o aniversário de dez anos do Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos no município e que foi publicado no evento da 3ª Mostra da Educação Municipal, a Secretaria de Educação publicou seis volumes da Revista da Educação, que sistematizam as principais ações da atual gestão rumo à ampliação de vagas, à construção de um projeto educacional de qualidade social e da garantia de educação para todos.

Em meio a esse conjunto de Revistas da Educação, é necessário destacar a de número 4, que trata especificamente sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, nossa maior conquista dos últimos anos: a elevação do IDEB da Rede Municipal de Educação de Guarulhos, que passou de 4,5, em 2007, para 5,4, em 2009, ultrapassando o índice projetado pelo Ministério da Educação [MEC] para 2011 e 2013. Esse avanço aproximou a Rede Municipal da meta projetada para 2015, demonstrando que o conjunto de programas e ações da nossa Política Educacional, desenvolvido coletivamente por toda a Rede, foram fundamentais para esse alcance.

Em relação ao Programa de Educação Patrimonial, as Revistas da Educação de número 5 e 6 têm como objetivo auxiliar os profissionais da educação e os alunos a aprimorarem seu conhecimento sobre os patrimônios históricos de nossa cidade, trazendo elementos e informações riquíssimas sobre a história, cultura e Meio Ambiente.

Além das publicações supra mencionadas, a Secretaria de Educação reeditou a Agenda do Aluno, lançada em 2011, com informações sobre o calendário escolar, exemplo de cardápio de refeições da Rede Municipal, principais eventos do ano e, principalmente, para manter a proposta de tornar a agenda mais um canal de comunicação entre a escola e a família. A Agenda do Professor também está entre as publicações reeditadas.

A Rede também receberá, a exemplo de anos anteriores, o calendário escolar [grande e pequeno] e o calendário de mesa. No calendário escolar consta todo o cronograma do ano, incluindo o total de dias letivos, reuniões, planejamento, recesso, feriados municipais, principais eventos da SE e outras informações importantes.

 

3. Valorização profissional

Plano de Carreira da Rede Municipal beneficia cerca de 5 mil profissionais

O Plano de Carreira da Educação beneficiou cerca de 5 mil profissionais, como Agentes de Desenvolvimento Infantil – ADI, Professores de Educação Infantil-PEI, Professores de Educação Básica – PEB, Professores Adjuntos de Educação Básica PAEB, Coordenadores Pedagógicos e de Programas Educacionais, Assistentes de Direção, Diretores de Escola, Supervisores de Escola, Pedagogos e Psicólogos.

O menor reajuste ficou em torno de 30%; em alguns casos o aumento chegou a 140%.

 

Mais de 400 profissionais concluíram graduação em Pedagogia

A Secretaria de Educação, por meio de parceria firmada em 2008 com a Anhanguera Educacional [antiga Faculdades Integradas Torricelli], tem custeado a formação de profissionais da educação, que estão fazendo cursos superiores de Pedagogia e Nutrição.

Desde então, 471 educadores já concluíram o curso de Pedagogia e 94 ainda frequentam o curso, com conclusão prevista para junho de 2013. Em relação ao curso de Nutrição, 65 cozinheiros estão frequentando o curso, também com conclusão prevista para junho e 2013.

Para atender os educadores, o Adamastor Centro foi aumentado. Lá eles têm diversos cursos, como gestão estratégica para educação, inglês e informática.

 

Nova Sede da SE

A Secretaria de Educação inaugurou em setembro de 2010 sua nova sede, localizada na Rua Claudino Barbosa, 313 – Macedo. Com dois prédios de seis pavimentos e estacionamento, a nova sede da SE tem cerca de 14 mil m² de área construída.

Nela estão agrupados os sete Departamentos da SE, o gabinete do secretário e secretário adjunto, o Conselho Municipal de Educação, o Conselho de Alimentação Escolar e o Conselho do FUNDEB, organização tal que contribui para a redução de custos, além de agilizar as decisões.

Mais moderno e amplo, o novo edifício vai abrigar cerca de 550 servidores da Secretaria de Educação, em um ambiente harmonioso, com condições adequadas de trabalho, o que proporciona também melhor atendimento ao cidadão guarulhense.

 

4. Informatização da Rede Municipal

Informatização da Rede Municipal visa melhorar a qualidade da Educação

O Programa de modernização e reestruturação da Educação visa melhorar a qualidade do ensino por meio da tecnologia, ferramenta fundamental para que a escola dialogue com seus alunos. A Secretaria de Educação vem desenvolvendo diversas ações para facilitar o acesso à internet com banda larga, aos computadores nas salas de aula e aos laboratórios de informática em toda a Rede municipal.

Com a informatização, os profissionais da Rede podem planejar melhor as atividades desenvolvidas na escola. Para isso, a Secretaria de Educação destinou cerca de 400 notebooks para diretores de escola, assistentes de direção, coordenadores pedagógicos e supervisores que tiveram formação específica para utilizar adequadamente os aparelhos.

 

5. Garantia de Permanência

Alunos das Escolas da Prefeitura tem kit de uniforme e de material escolar

Não basta dar condições para que o aluno se matricule. É preciso garantir a vaga, mas também a permanência das crianças nas diversas modalidades da educação.  Daí a importância dos kits de uniforme e material escolar, alimentação de qualidade e transporte, para a Secretaria de Educação, itens essenciais para melhorar a qualidade do ensino.

O kit de uniforme tem duas calças compridas, uma jaqueta, uma bermuda, duas camisetas pólo, um par de tênis e dois pares de meia. As meninas recebem short saia. O kit de material escolar tem mochila, caderno capa dura, lápis, borracha, apontador e lápis de cor.  Além dos kits individuais para os alunos, cada sala de aula recebe um kit coletivo, que inclui giz de cera, régua, massa de modelar e diversos tipos de papel, utilizados para escrita e pintura.

A estimativa é que 35 milhões de refeições sejam servidas nas Escolas da Prefeitura neste ano. O cardápio da Rede é composto por cerca de 130 itens entre perecíveis e não perecíveis. As escolas municipais não têm cantinas e usam apenas alimentos in natura.

Atualmente, 200 veículos do Transporte Escolar da Prefeitura atendem cerca de 13 mil alunos, matriculados em 103 escolas. Têm direito ao transporte escolar os alunos que moram a 2 km ou mais da escola em que estudam, sendo que alunos com necessidades especiais são atendidos prioritariamente.

   
Fotos: Maurício Burim/SE

 

6. Programa Comunidade na Escola

O Programa Comunidade na Escola da Secretaria de Educação visa estreitar o relacionamento da comunidade com a escola. As diversas ações desenvolvidas incluem as famílias dos alunos, que passam a acompanhar, com mais frequência, o cotidiano da educação de seus filhos. A abertura da escola para a comunidade contribui para a educação integral da criança e para a qualidade de vida de todos.

Um dos projetos do programa Comunidade na Escola é o “Toque de Letra” que atende crianças de 6 a 11 anos matriculadas nas escolas da Prefeitura e também da comunidade. As crianças têm aulas de futsal, handebol, vôlei, basquete. Atualmente, as aulas são oferecidas em 55 escolas da rede municipal e a comunidade também participa ativamente das aulas de ginástica.

Outro Programa que abre as portas das Escolas da Prefeitura para a participação da comunidade é o “Brincando nas Férias”, com diversas atividades como gincanas, passeios, atividades esportivas, recreativas, apresentação de teatro e ginástica acrobática.

E-mail Imprimir